Significado das virtudes cardinais

O que é Virtudes Cardeais:

As virtudes cardinais, também chamadas virtudes morais, são aquelas que são essenciais para as relações humanas e a ordem social. Eles recebem o nome da palavra latina "cardo", que significa principal ou fundamental. Assim, entende-se que as virtudes cardeais são esses valores principais e fundamentais.

Essas virtudes, também associadas às virtudes teológicas, são um ponto de referência para a orientação do comportamento da pessoa em direção à humanização total, bem como para a construção de uma sociedade mais justa e saudável.

As virtudes cardeais são prudência, justiça, força e temperança. Eles são complementados pelas virtudes teológicas, que são fé, esperança e caridade.

Diz-se também que virtudes cardeais são uma resposta às feridas causadas nos seres humanos pelo pecado. Assim, cada um deles corresponde à cura de um elemento em particular. Vamos agora olhar para cada uma das virtudes cardeais separadamente.

Prudência

A prudência é uma virtude cujo objetivo é alterar ou curar a ignorância da compreensão. Prudência é a capacidade de refletir antes de falar ou agir, bem como avaliar a maneira e os meios apropriados para intervir em uma situação.

Implica, portanto, o senso de oportunidade, ou seja, julgar qual é o momento certo para agir ou falar.

A prática da prudência implica seguir pelo menos três elementos essenciais, que são: pensar com maturidade, decidir com sabedoria e agir para o bem. Tudo isso implica um processo de reflexão contínua.

Justiça

A justiça é uma virtude que surge para combater a malícia da vontade. Assim, a justiça é entendida como a vontade manifesta de uma pessoa de que cada um recebe o que merece e é justo, ou seja, de que cada pessoa recebe o que merece.

Portanto, o justo respeita os direitos adquiridos do outro. Por exemplo, o justo respeita o direito à propriedade tanto quanto o direito à fama e à honra dos outros. Da mesma forma, o justo respeita a autoridade que corresponde a cada um de acordo com o papel que ele cumpre. Os justos respeitam a autoridade dos pais em relação aos filhos, por exemplo.

Veja também Justiça.

Fortaleza

Força é a virtude que se opõe à fraqueza. É a virtude de ter força para lutar pelo bem difícil, isto é, por objetivos construtivos ou princípios nobres que exigem esforço. Além disso, a força ajuda a pessoa a moderar sua audácia quando é excessiva.

Força envolve agir de duas maneiras: atacar e resistir. Atacar refere-se a agir imediatamente para conquistar o desejado. Junto com isso, é necessário resistir ao desespero e ao medo. Para isso, é necessário que a pessoa também tenha um caminho no autoconhecimento.

Veja também Fortaleza.

Temperança

A temperança é uma resposta ao distúrbio da concupiscência. É sobre a virtude de moderar o apetite desordenado, bem como as tentações dos sentidos. Para isso, a pessoa prefere o uso da razão. Através do exercício racional, a pessoa alcança o domínio de suas paixões para preservar o bem comum.

Os meios de temperança são abstinência, sobriedade, castidade e continência. Outras virtudes que geralmente acompanham a temperança são humildade e mansidão..

Veja também Temperança.

Veja também:

  • Virtude.
  • Virtudes teológicas.
  • 11 tipos de valores fundamentais na vida social.