Significado da Ressurreição de Jesus

O que é a ressurreição de Jesus:

A ressurreição de Jesus é a ação pela qual se acredita que Jesus de Nazaré ou Jesus Cristo retorna à vida dentre os mortos, três dias após ter sido crucificado e enterrado. É a crença fundamental dos cristãos a partir da qual essa confissão religiosa se espalhou.

Também inclui a convicção de que, após a ressurreição, Jesus ascende de corpo e alma à presença do Pai e dali reina sobre tudo que foi criado. Essa última crença é conhecida como Ascensão do Senhor.

Para os crentes, a ressurreição confirma a origem divina de Jesus, porque dentro da estrutura do pensamento religioso, a ressurreição é um poder atribuído exclusivamente a Deus. Assim, o ato da ressurreição de Jesus é prova de sua natureza divina e é, ao mesmo tempo, promessa e esperança para todos os cristãos..

Este evento é o fundamento da celebração da Páscoa e da sagrada comunhão ou Eucaristia, na qual é lembrado o memorial da paixão, morte e ressurreição de Jesus. A centralidade da ressurreição no pensamento cristão deu seu nome atual ao domingo nas línguas latinas. Domingo isso significa bem, Dia do Senhor.

Além disso, a ressurreição de Jesus é celebrada solenemente todos os anos na Semana Santa. É o destaque ou pico do Pascoa, e é lembrado através de dois rituais complementares: as missas do "Sábado da Glória" (à meia-noite de sábado a domingo) e "Domingo da Ressurreição" (em plena luz do dia).

Fontes bíblicas

A crença na ressurreição é baseada nas profecias do Antigo Testamento e nos relatos e testemunhos do Novo Testamento, principalmente nos evangelhos canônicos e no Livro de Atos dos Apóstolos, escrito pelo evangelista Lucas.

Segundo os evangelhos, Jesus foi crucificado no dia de sexta-feira, imediatamente após a celebração da Páscoa. Dada a proximidade de sabath, dia de descanso obrigatório para os judeus, foi imediatamente enterrado por José de Arimatéia, um discípulo secreto de Jesus.

No dia seguinte ao sábado, a pedra da tumba havia sido removida e o corpo de Jesus estava desaparecido. Aqueles que compareceram receberam o anúncio de um anjo.

Os evangelhos diferem na representação exata dos fatos. Dois deles (Marcos e João) concordam que Maria Madalena foi a primeira a receber o anúncio da ressurreição, testemunho que os apóstolos não acreditavam. Os outros dois (Mateus e Lucas) afirmam que Madalena e Maria, mãe de Jesus, estavam presentes. Além disso, Lucas acrescenta a passagem do caminho de Emaús, no qual Jesus se revela a dois discípulos, que o reconhecem partindo o pão.

Os fatos são narrados nas seguintes passagens:

  • Marcos, cap. 16.
  • Mateus, cap. 28..
  • Lucas, cap. 24.
  • Juan, cap. 20.

Será no livro dos Atos dos Apóstolos, em que o evangelista Lucas conta os eventos após a ressurreição, o que tornou possível aos apóstolos tomarem certos testemunhos de Maria e Maria Madalena..

Segundo Lucas, após sua ressurreição, Jesus apareceu aos apóstolos várias vezes, atestando o que aconteceu. Segundo a história, Jesus estava compartilhando com os apóstolos no Cenáculo por um período de 40 dias, onde deu todos os tipos de sinais prodigiosos. Os encontros entre Jesus e os apóstolos são narrados no capítulo 1 do livro de Atos..

Veja também:

  • Pascoa.
  • Ascensão.
  • Ressurreição.