Significado de sentimentalismo

O que é sentimentalismo:

Sentimentalismo é entendido como o tendência a exaltar sentimentos macios e suaves. É baseado no princípio de que tal exaltação é exagerada e extraviada, quando não é fingida ou falsa deliberadamente.

Na linguagem cotidiana, uma pessoa é considerada sentimental É aquele que expressa uma sensibilidade particular e exacerbada e capacidade de choque em várias situações.

A pessoa sentimental, ao se deixar invadir por sentimentos excessivos de ternura, bondade ou afetação, acha difícil agir com base na razão. Nesse caso, diz-se que a pessoa caiu em sentimentalismo.

Sentimentalismo também pode ser entendido como uma tendência discursiva ou retórica intencional que visa mover os sentimentos do público.

O objetivo é direcionar a atenção para certos propósitos sem a intervenção da racionalidade. Dependendo do contexto, o sentimentalismo pode ter um propósito estético, moral, político ou econômico. uso deliberado de sentimentalismo É muito comum em propaganda, propaganda política, religião, comícios, arte e literatura. Isso também significa que o sentimentalismo pode atuar como um discurso de manipulação emocional e controle social..

Sentimentalismo na arte e na literatura

O sentimentalismo teve uma presença importante no romantismo, um movimento artístico que surgiu no final do século XVIII na Europa e teve seu auge no século XIX. O movimento romântico procurou exaltar emoções e liberdade expressiva em resposta ao racionalismo e ao academismo da arte neoclássica.

Desde então, o sentimentalismo é bastante frequente em várias expressões artísticas. É o caso recorrente da novela rosa, filmes românticos e, até certo ponto, canções de amor.

O sentimentalismo na arte tem seus detratores, pois é considerado por alguns críticos como exagerado, evasivo e superficial.

Sentimentalismo nacionalista

Os discursos nacionalistas tendem a recorrer ao sentimentalismo como uma forma de controle e animação das massas. Nesse sentido, os símbolos patrióticos são geralmente incorporados à estratégia retórica, a fim de mover o público e torná-lo propenso às idéias e propostas do ator de fala..

A cultura política está cheia de exemplos de sentimentalismo nacionalista que procuram evocar a lágrima fácil para despertar os afetos e a adesão dos cidadãos. Por exemplo, evocação sentimental aos pais da Pátria durante comícios políticos.

Na cultura visual, podemos citar como referência os cartazes de propaganda em que as autoridades políticas são retratadas com crianças, cujos fenótipos são considerados característicos da nação. Por exemplo, os cartazes de Hitler durante a Segunda Guerra Mundial, que continuam sendo imitados até hoje na propaganda política das mais diversas orientações.

O sentimentalismo nacionalista era um lugar comum no cinema americano durante os períodos de guerra e pós-guerra, envolvido em propaganda anticomunista. As cenas que exaltam a bandeira e o hino americano são comuns.