Significado estado condensado de Bose-Einstein

Qual estado condensado de Bose-Einstein:

O estado condensado de Bose-Einstein (BEC por Condensação de Bose-Einstein) É considerado o quinto estado da agregação de matéria e foi visto pela primeira vez em 1995.

Atualmente, são reconhecidos 5 estados de agregação de matéria, sendo 3 deles o estado sólido, líquido e gasoso, os básicos; sendo naturalmente observável na superfície da Terra.

Nesse sentido, o quarto estado da matéria é o plasma, que podemos observar naturalmente fora do nosso planeta, como no sol. O quinto estado da matéria seria o condensado de Bose-Einstein, observável apenas no nível subatômico.

É chamado de "condensado" devido ao processo de condensação a temperaturas próximas do zero absoluto (-273,15 ° C) de gás feito de partículas subatômicas que possuem um tipo de spin quantum. Um spin quantum ou spin, em espanhol, a rotação das próprias partículas elementares é chamada.

Em geral, se esse gás é condensado, é obtido um superfluido subatômico chamado condensado de Bose-Einstein, o quinto estado de agregação de matéria observado pela primeira vez em 1995.

A definição de gás, nesse contexto, apela à separação natural e dispersa que caracteriza os gases, portanto, condensar essas partículas invisíveis ao olho humano tem sido um dos avanços tecnológicos na área da física quântica..

Características do condensado de Bose-Einstein

O estado condensado de Bose-Einstein tem 2 características únicas chamadas superfluidez e supercondutividade. O superfluidez significa que a matéria deixa de ter atrito e a supercondutividade indica zero resistência elétrica.

Devido a essas características, o estado condensado de Bose-Einstein possui propriedades que podem contribuir na transmissão de energia pela luz, por exemplo, se a tecnologia permitir atingir temperaturas extremas.

O quinto estado da matéria

O estado condensado de Bose-Einstein, também chamado de cubo de gelo quântico, Só era conhecido pelos estudos teóricos dos físicos Albert Einstein (1879-1955) e Satyendra Nath Bose (1894-1974) que previram em 1924 a existência de tal estado..

O quinto estado só existia em teoria até 1995, devido às dificuldades em alcançar as 2 condições necessárias para ele:

  • Produção de baixas temperaturas próximas ao zero absoluto e
  • Criação de gás de partículas subatômicas com um spin específico.

Considerando o contexto histórico, o estado condensado de Bose-Einstein só foi possível em 1995, graças a dois grandes avanços:

Primeiro, é devido aos físicos Claude Cohen-Tannoudji, Steven Chu e William D. Phillips, o descoberta de uma luz laser capazes de capturar átomos (diminuindo sua velocidade de movimento) e, ao mesmo tempo, conseguiram resfriá-los atingindo temperaturas próximas ao zero absoluto (-273,15 ° C). Graças a esse avanço, os físicos mencionados recebem a Prêmio Nobel de Física em 1997.

Segundo, os físicos Eric A. Cornell e Carl Wieman, da Universidade do Colorado, quando conseguem agrupar 2.000 átomos individuais em um "super átomo", que seria o que se tornaria o condensado de Bose-Einstein.

Dessa maneira, é possível ver, pela primeira vez em 1995, o novo estado da matéria batizado como condensado de Bose-Einstein em homenagem a seus primeiros teóricos.

Os 4 estados da matéria que conhecemos hoje abrangem nosso ambiente natural. O quinto estado da matéria define agregações em níveis subatômicos, como as descobertas de outros estados a partir do século XX..