Nomofobia

O que é a nomofobia:

A nomofobia é uma transtorno de ansiedade associado ao medo de ficar sem celular, ou, quando a bateria acaba, fica sem cobertura, o dispositivo móvel não é encontrado ou é separado dele.

A nomofobia é um neologismo (uma nova palavra ou expressão no idioma) que deriva do inglês nomofobia acrônimo para fobia-sem-celular que significa "fobia de ficar sem celular".

A nomofobia é um novo tipo de fobia causada pela atual dependência excessiva do telefone móvel ou dispositivos relacionados, tornando-se "escravos celulares".

A fobia é um distúrbio social emocional ou psicológico devido ao medo de algo ou alguém. Nesse caso, nomofobia é o medo da separação ou falta de telefone celular que leva a seguintes sintomas:

  • Ansiedade
  • Taquicardia
  • Dor de cabeça
  • Dor de estomago
  • Pensamentos obsessivos
  • Insônia

Veja também Fobia.

Estudos de nomofobia indicam que o grupo que mais sofre com esse distúrbio é o jovens entre 18 e 34 anos. A nomofobia aumentou, nos últimos 4 anos, de 50% para 66% na população.

Causas da nomofobia

De acordo com estudos sobre a psicologia dos nomófobos, as causas que levam à obsessão inconsciente de ser contatável ou entrar em contato por meio de um telefone celular ou smartphone (smartphone) se deve ao dependência excessiva dos outros e dificuldade de transferir relações virtuais para a realidade.

A incapacidade de ser contatado ou acessar seus contatos através de aplicativos e plataformas de mídia social cria a ilusão de deixar de pertencer a um grupo devido à falta de segurança e auto-estima.

Veja também Auto-estima.

As pessoas perfeccionistas eles também são frequentemente vítimas de nomofobia, pois estimula a obsessão com resposta imediata e contato permanente para satisfazer o outro. O medo de não responder, não responder ou supostamente perder contato torna-se um tipo de dependência que leva à nomofobia.

Veja também Vício.

Tratamento de nomofobia

Quando se trata de tratar a nomofobia, você deve ciente de que é um problema e realmente deseja mudar sua atitude contra o uso de dispositivos móveis. É importante consultar um especialista em fobias e vícios para diagnosticar a gravidade do distúrbio e ser orientado de maneira profissional e responsável.

Se a fobia ainda não for grave, é recomendável fazer uma lista com usos de telefone celular considerados razoáveis e exercite seu uso apenas nessas ocasiões. Ele não uso de dispositivos móveis durante as refeições, durante reuniões familiares ou encontros mais íntimos, é também uma das recomendações para relacionamento social saudável com dispositivos móveis.